Revista Photoshop Creative para iPad. Download gratis

Conheça os trabalhos e o processo criativo de um jovem ilustrador

Postado por Redação Photoshop Creative em 12/01/2012 às 13h 11min

Neste mês em uma entrevista nacional apresentamos os trabalhos de William Chamorro e colhemos dicas para quem quer entrar no mundo da ilustração!



Publicado originalmente na edição número 37 da revista Photoshop Creative.
Caricatura do apresentador Bear Grylls do programa Man vs. Wild.


 A história por traz de William Chamorro


William Chamorro é daqueles artistas que descobriu seu gosto pela arte por acaso.Quando pequeno, gostava de desenhar os dinossauros de Jurassic Park e personagens de videogames. Percebendo isso, seus pais resolveram matriculá-lo em alguns cursos de desenho live. O que não previam é que pouco tempo depois, William deixaria as aulas por pura falta de aptidão.

Mas com o passar dos anos, a coisa mudou, o garoto cresceu e os despretensiosos dinossauros dos caderninhos se transformaram em ilustrações profissionais cheias de luzes e cores. Hoje, Chamorro não só possui seu próprio personagem T-rex, como também uma fauna completa para acompanhá-lo.

Depois da malfadada experiência com os cursos na infância, o artista começou a encarar a ilustração mais a sério ao entrar na adolescência. Durante todo o colegial praticava desenho e pintura, já com seus próprios personagens. E não foi difícil decidir o que realmente queria seguir como carreira.

Após muito treino, cursos 3D e 2D, hoje, o jovem William já leciona na escola Melies, em São Paulo. E depois dizem que os pais não sabem das coisas…

Concept de rinocerontes feitos em aquarela e tratados no Photoshop.
 

Como é para você trabalhar com ilustração infantil e ter de lidar com temas tão subjetivos?


É simplesmente uma das coisas mais difíceis na ilustração, na minha opinião, e na opinião de muitos outros artistas da área, mas também é uma das coisas mais deliciosas e desafiantes em que um ilustrador pode trabalhar. Acontece que entra aí a questão da interpretação de texto e uma imensa sensibilidade. O que quero dizer é que você precisa ser um bom leitor para ser um bom ilustrador. Claro que você precisa de um apurado conhecimento sobre composição, mas aí já se trata de uma qualidade mais técnica.

Aliás, o que é mais difícil, tentar interpretar o que o autor pede ou se fazer entender por meio das ilustrações?


Uma coisa que nunca deve ser ignorada é que um livro infantil tem todo um clima e um arco dramático, e o papel do ilustrador deve ser detectar as ocorrências chave da história e traduzir isso imageticamente. Para conseguir, ele deve estar em pleno acordo com o autor, claro. Mas o trabalho do ilustrador traz consigo uma enorme carga pessoal, uma identidade. Só consigo ver as artes plásticas superando a ilustração no quesito pessoalidade. Isso também é levado em conta por autores e editoras na escolha do ilustrador para determinado livro. Eu diria que o mais difícil seria o entendimento com o autor, já que são duas mentes distintas tentando pensar juntas – uma é o escritor das palavras e a outra é o escritor das imagens.

  Aparição de um T-rex no storyoard do curtametragem.

Você disse que para ser um bom ilustrador é necessário ser um bom leitor. O que você costumava ler?

Quando mais novo, li todos os volumes de Harry Potter. Posso citar contos e Dom Casmurro, de Machado de Assis, Guerra dos mundos e a Máquina do Tempo, de H.G Wells. Já li também alguns livros do Saramago, Cem anos de solidão, de Gabriel García Marquez e Niétotchka Niezvânova, do Dostoiévski. Eu me lembro desses agora, mas também gosto de leitura técnica sobre zoologia, latim e entomologia – adoro essas coisas.
 

Mesmo com avanços nas ferramentas de pintura do Photoshop, assim como você, muitos artistas se dedicam as técnicas tradicionais, como guache e aquarela. Por quê?

O tradicional me cativa porque não há nada como gerar arte artesanalmente, sem intermédios, só superfícies esperando para serem marcadas para sempre por ideias. Penso que para as editoras, o conhecimento do tradicional pode demonstrar uma sensibilidade maior, sem contar que acredito que um trabalho feito pelas mãos dos artistas pode gerar uma proximidade maior do leitor com o autor e o ilustrador.

Você criou o storyboard para um curta. Como foi essa experiência?

Foi extremamente prazeroso trabalhar nele, pois é o vislumbre de uma ideia criando vida. Ela foi concebida como projeto de conclusão de um curso de animação 2D que fiz na escola em que agora leciono. Eu engavetei a ideia por algum tempo, para assimilar o novo emprego na escola, mas o curta deve ser terminado ainda.


Miniaturas dos animais do storyboard para meu curta Buphagus. Pintura no Photoshop.

Dicas para ilustrar personagens

Concepção de personagens Existem vários meios para encontrar inspiração e nunca deve-se ser preconceituoso. Estude folclore, mitologia, biologia, psicologia, teologia, história… estude tudo, e não se engane, pois você vai se divertir!

Referências Pegue quantas puder. Não seja orgulhoso/a, porque mesmo os mais brilhantes artistas sempre “pescam” imagens que os ajudem.

Formas geométricas Tente criar seu personagem utilizando formas simples. Não pense que é fácil, pois na prática é bem diferente.

Silhuetas Faça várias manchinhas de uma cor com o pincel em uma camada. Na hora de criar um personagem, procure enxergar partes dele nessas manchinhas, rabiscando com um pincel pequeno sobre elas, definindo membros e outras partes do corpo. Em uma terceira camada, comece a acrescentar acessórios rudimentares com rabiscos soltos. Por fim, escolha as formas de que você mais gostou e eleja uma delas para terminar seu personagem.

Livros de arte Não compre apenas os da arte dos filmes de animação de que você gosta. Compre os de história da arte e teoria das cores, pois é dessa fonte que “bebem” seus filmes favoritos de hoje. O cubismo, por exemplo, inspirou os artistas a criarem boa parte dos desenhos animados de hoje.
treinar também o desenho no Photoshop!

Desenho Você pode ser um excelente pintor, mas sempre poderá ser ainda melhor se souber também desenhar. É mais fácil desenhar no papel e escanear antes de pintar no Photoshop. Mas não deixe de treinar também o desenho no Photoshop!


 
 
 
Minha primeira ilustração no Photoshop. Tentei brincar um pouco com profundidade de campo.


WEB
| Para saber mais sobre o trabalho de William, acesse http://inkaqhapaq.blogspot.com/






ARTIGOS SEMELHANTES
Photoshop Creative 68

Nesta Edição Photoshop Creative Edição 68 Programas 3D x photoshop O que cada software tem de melhor na visão dos experts em cg Website retrô ...

em Revista 15/09/2014 13h14

Photoshop Creative 67
em Revista 18/08/2014 19h30
Photoshop Creative 66

Nesta Edição Photoshop Creative Edição 66 Tire muito mais dos brushes Um supertime de especialista e seus incríveis segredos para aplicação desta...

em Revista 15/07/2014 14h18




Deixe seu comentário
QUER UM AVATAR? Faça seu login ou cadastre-se

O comentário está desabilitado, para enviar um comentário você deve fazer login!

Últimas postagens Mais lidas